Análise Sociológica de Músicas 1º Ano Ensino Médio

11/08/2010 21:23

 

Burguesinha (Seu Jorge)

Por: Cézar e Rodrigo Passos

 A música de Seu Jorge retrata como é a vida padrão para as mulheres da classe média-alta da nossa sociedade. A letra conta como é o cotidiano de uma mulher que só precisa de se preocupar com a própria aparência, com festas e em aproveitar a vida das maneiras mais diversas.

É possível encontrar varias burguesinhas entre nós, basta abrir os olhos.Isso acabou se tornando um padrão para as mulheres de nossa sociedade, que é cada vez mais materialista e consumista,  o que resulta na alienação das pessoas, que passam a se esquecer dos outros no mundo.Elas formam suas tribos sociais, esquecem do resto do mundo e as vezes até da própia identidade, estilo, e gosto que elas tinham mas foi deixado para trás em troca de ser aceito(a) por pessoas que se identificassem com esse estilo de vida padronizado.

Imaginem se a maioria fosse assim.Teríamos uma sociedade que só pensaria no carpe diem que o dinheiro propicia, o que resultaria em uma certa negligência para com a vida além do próprio umbigo. Hoje em dia as pessoas são julgadas por ter e não por ser. Quem tem mais pode mais, e é isso que o autor ressalta na canção.

Letra da Música

 

 

Nada Será Como Antes (Milton Nascimento/ Elis Regina)

 Por: Iara, Jéssica e Sara

      Nessa música, podemos perceber uma crítica a uma época de grande opressão, a ditadura militar. O autor mostra que está um pouco sem rumo, sem direção,inseguro e não tem certeza de nada.  Está sentindo falta dos amigos, de quem não tem notícias. Faz-se ai uma referência aos presos, exilados e desaparecidos, que simplesmente sumiam e as famílias, os amigos não tinham notícias sobre essas pessoas.

    “Sei que nada será como antes, amanhã ou depois de amanhã
Resistindo na boca da noite um gosto de sol”


  O autor fala da noite como um tempo de escuridão, tristeza, mas ainda resiste um gosto de sol, que seria como a luz, a esperança. Ainda afirma que depois do que acontecia, tudo ia mudar, como de fato ocorreu.

  Durante  a ditadura, as pessoas sofreram muito com todas as restrições as quais eram submetidas e ainda com a terrível violência que o governo exercia. Foram inúmeras as revoltas por parte da população e as produções artísticas que procuravam retratar, e sobretudo, denunciar os abusos daquela época. Tudo isso ficou marcado na história do Brasil, que depois dessa experiência, com certeza já não foi mas o mesmo.

Letra da Música

 

 


 

 

 Que País é Esse (Legião Urbana)

Por: Fádua, Gabriela e Nedra

 A 1ª estrofe da canção "Que País É Esse", da banda Legião Urbana, fala que a Constituição Brasileira é desrespeitada tanto pelos pobres quanto pelos parlamentares, que são pessoas que elaboram as leis. E, apesar disso tudo, todos acreditam que o Brasil vai prosperar, o que, de certa forma, é jogar a responsabilidade do desenvolvimento para os outros. Já que a pessoa não faz sua parte por um país melhor, ela conta com que a outra pessoa faça e o país se desenvolva.

O refrão insiste na pergunta "Que País É Esse?", e essa repetição mostra indignação com a situação do país e busca levar o interlocutor à reflexão e a buscar uma resposta para a pergunta.

Na 2ª estrofe, volta-se a insistir na idéia de amplitude da realidade, deixando claro que ela não se concentra apenas em determinada parte do país, mas em todo ele. Dessa vez, a realidade é disfarçada como algo bom, mas não é. Esses dizeres apenas mostram a indiferença por parte de algumas pessoas. Fala-se também em uma pessoa sem poder que morre e o patrão (que representa as pessoas ricas e poderosas) mostra indiferença diante desse fato. Além disso, mostra-se que a morte de uma pessoa não impede que as coisas sigam seu fluxo ("Mas o sangue anda solto"). E esses papéis podem ser provas judiciais ("Manchando os papéis, documentos fiéis"), algo que condene ou inocente pessoas.

Na 3ª estrofe, é falado que o Terceiro Mundo, onde o Brasil se encontra, é alvo de piadas por parte dos países mais desenvolvidos. Fala-se também na economia próspera, mas há duas críticas nessa menção: uma diz respeito ao fato de uma boa economia não levar a um desenvolvimento pleno de uma nação e outra fala da forma como essa riqueza é obtida, através de crueldades cometidas contra classes menos favorecidas.

 

 Letra da Música

 

Televisão (Titãs)

Por: Anna Catarina, Niara e Thaís Guimarães

 Após analisarmos a letra da canção, é possível perceber uma crítica feita à sociedade que está cada vez mais influenciada pelos meios de comunicação, a TV, por exemplo.

A letra começa com o indivíduo reconhecendo que está ficando mais burro por causa da televisão. Tudo fica igual, o mundo fica uniformizado, até o "boa noite, querida". A leitura foi deixada de lado e uma coisa pequena se torna monstruosa.

A televisão leva as pessoas ao sedentarismo e a preguiça. Muitas vezes também leva à desunião da família e faz o contato entre as pessoas fica cada vez mais difícil.

O autor volta a falar que a televisão o deixou burro, dando ênfase a isso, nos fazendo refletir que a televisão impede as pessoas de estudarem e de lerem. E assim o tempo vai passando e cada vez mais a pessoa vais e acostumando e ficando viciado na TV, deixando sua vida pessoal de lado.

O fato da televisão deixar as pessoas burras também pode percorrer ao que se passa nela. A TV mostra uma programação muitas vezes ruim, sem cumprir o papel de passar algo interessante para a sociedade, mesmo em forma de entretenimento. Quanto pior é a programação, menos o indivíduo é influenciado a utilizar outros meio de comunicação de forma culta. O grande desafio da sociedade, não só em relação à TV, mas à todos os meios de comunicação, é conseguir atrair o público a programas bem feitos e que sejam realmente interessantes.

Letra da música

 

 Paraíso Proibido (Strike)

 

By: Bernardo, Otto, Renan, Rodrigo R.

Na musica Paraíso Proibido, pode se perceber o preconceito dos pais de uma garota de família que estuda e se relaciona, namora, com um cara pobre, “malandro” que não teve estudo e não esta nem ai para a vida e não pretende se formar e tem uma vida mais digna e sustenta uma futura família.

Os pais da garota também acham que o cara pode transformar mudar, a personalidade da filha deles para pior pelo fato de eles acharem que tem uma filha bem jovem e ingênua. Os pais dela proibiram ela de se encontrar o cara, mas acabam piorando a situação porque a filha acaba desobedecendo à ordem dos pais e o encontro dos dois fica ainda mais gostoso pelo fato de ser um encontro proibido.

A musica retrata o preconceito que a sociedade tem contra pessoas menos favorecidas que nao tiveram oportunidades de estudo,de se formar e ser uma pessoas mais favorecida na sociedade e acabam virando marginais, pessoas ruins por falta de opçao.

 

Letra da musica e video

 

Comida(Titãs)

Por: Francielle, Laís

A letra da música vem nos mostrar explicitamente que as pessoas não querem só comer, pois, não é só disso que o ser humano necessita como diz a biologia traz também ao amor, diversão, prazer e felicidade.

Nos lança a reflexão sobre o verbo alimentar que vai além do que pensamos, podemos alimentar o nosso espírito, mas nunca com arroz, feijão ou qualquer alimento que encontramos a venda em supermercados.Nosso espírito necessita de cultura e socialização.

Ainda faz uma crítica a programas sociais que fornecem alimento, mas não se preocupam com inclusão em programas de diversão e entertanimento, como a própria letra diz:”pra aliviar a dor”.
Essa letra nos faz refletir sobre o consumo de alimentos atributos relacionados, as identidades sociais, podem dar pistas para pensar a relação entre comida e cidadania.

Letra da Música   

 

 

Acorda Amor - Chico Buarque

Por: Carolina Nogueira e Raissa Basilio

 

Ao analisarmos a musica Acorda Amor, do cantor e compositor Chico Buarque, pode se deduzir que ela retrata um acontecimento tipico da Ditadura Militar no Brasil (1964 - 1985), onde houve inúmeras perseguições, prisões, torturas, mortes e exílios, Chico, por exemplo, foi um dos muitos artistas exilados, ja que a partir de suas obras fazia criticas ao governo vigente em tal época, que eram em grande totalidade oprimidas pela sensura que era controlada pelos Militares.

Na letra da musica, na primeira estrofe ele diz que teve um pesadelo com a "dura", nome pela qual era chamada policia da época, batendo à sua porta, entao ele diz para chamarem o ladrão, para que a polícia tome o ladrão como prioridade e ele escape. Na segunda estrofe ele percebe que não é um pesadelo, e que realmente esta acontecendo, e ele continua a pedir para que chamem o ladrão. Na terceira, quando ele diz para que seu amor não o espere ele quis dizer que provavelmente estará morto e seu corpo estará provavelmente desaparecido pois era muito comum acontecer isso neste periodo; já durante a quarta estrofe ele da um alerta aos demais cidadãos que se imporem á Ditadura, quando diz que ''Dia desses chega a sua hora'' e, também, faz uma critica a liberdade de expressão e aos direitos igualitarios quando diz "Não discuta à toa, nao reclame"; e como sua ultima critica diz para nao esquecer a escova e o sabonete, esta já quis dizer que nem as coisas mais importantes para higiene pessoal tem na prisão, ou seja, são levados para lugares onde nao têm direito a nada.

A partir desta musica, podemos concluir que a Ditadura Militar foi extremamente violenta e a opressão foi muito grande tambem, ja que o direito de expressão podia até ser causa de morte

 

Letra e Video da música

 

 

 

De: Ana Carolina Alcântara, Raíssa Fagundes e Thais Godinho

                                  

ANÁLISE SOCIOLÓGICA DA MÚSICA: Geração Coca Cola

 

A música foi composta a partir da super valorização por parte principalmente dos adolescentes do que vinha dos Estados Unidos, fossem as idéias, a maneira de vestir, de falar, enfim, expressavam uma verdadeira adoração pelos EUA.

Renato Russo utilizou a Coca-Cola, um dos maiores símbolos do capitalismo americano, para mostrar o comportamento daquela geração. A musica é uma verdadeira critica ao comportamento dos brasileiros em relação a sua própria cultura.

 

Geração Coca-Cola, de Renato Russo.

Quando nascemos fomos programados
A receber o que vocês
Nos empurraram com os enlatados
Dos U.S.A., de nove as seis.

Desde pequenos nós comemos lixo
Comercial e industrial
Mas agora chegou nossa vez
Vamos cuspir de volta o lixo em cima de vocês

Somos os filhos da revolução
Somos burgueses sem religião
Somos o futuro da nação
Geração Coca-Cola

Depois de 20 anos na escola
Não é difícil aprender
Todas as manhas do seu jogo sujo
Não é assim que tem que ser

Vamos fazer nosso dever de casa
E aí então vocês vão ver
Suas crianças derrubando reis
Fazer comédia no cinema com as suas leis

Somos os filhos da revolução
Somos burgueses sem religião
Somos o futuro da nação
Geração Coca-Cola
Geração Coca-Cola
Geração Coca-Cola
Geração Coca-Cola

Depois de 20 anos na escola
Não é dificil aprender
Todas as manhas do seu jogo sujo
Não é assim que tem que ser

Vamos fazer nosso dever de casa
E aí então vocês vão ver
Suas crianças derrubando reis
Fazer comédia no cinema com as suas leis

Somos os filhos da revolução
Somos burgueses sem religião
Somos o futuro da nação
Geração Coca-cola
Geração Coca-cola
Geração Coca-cola
Geração Coca-cola

 

http://www.youtube.com/watch?v=k-qYu-zRiGM

 

De: Paula de Cássia e Kimberly

 

Análise sociológica da música “Que país é esse”

 

Ao analisarmos a música “Que país é esse” de Legião Urbana podemos perceber que Renato Russo ao compor a música estava criticando todos os aspectos do Brasil,principalmente, a política.

Embora o sentimento da população seja de um Brasil cujo país tem todas as maravilhas do mundo, na prática as pessoas não exercem o seu papel de cidadania,ou seja, não contribuem para reduzir a desigualdade social,a miséria,entre outros    problemas   nocivos do país,portanto acaba-se demonstrando muitas vezes um sentimento patriota que não existe, por exemplo a manifestação das pessoas na “Copa do Mundo”, sendo que ainda nem sabemos escolher corretamente os nossos representantes no governo.

Dessa forma ele começa a música criticando a situação das moradias dos brasileiros, pois muitos moram em favelas, em casas com situações bem precárias, sem higiene, sem água e até mesmo correndo o risco de ser contaminado por alguma doença. Ironiza a corrupção do senado, a falta de respeito entre nós mesmo,e em geral com a constituição.

Mas Renato Russo visa um ponto importante, que mesmo com isso tudo ocorrendo no Brasil à sociedade não deixa de acreditar no futuro da nação.

 

Por último ele quis fazer uma crítica sobre o Brasil estar no terceiro mundo, sobre o preconceito e a exploração dos índios.Sendo que através dessa da mão de obra barata, os índios eram vendidos e abusados de tal maneira que muitas vezes até morriam.

É preciso que as pessoas reflitam sobre seus atos, e que na verdade o ditado “a gente colhe o que planta” tem sentido, porque se nós queremos melhoria para todo o país, sem diferenças tão absurdas,devemos ter mais consciência dos nossos deveres,como por exemplo: o ato de votar.

 

 

LETRA DA MÚSICA:

 

“Que País É Esse”

Composição: Renato Russo

Nas favelas, no senado

Sujeira pra todo lado

Ninguém respeita a constituição

Mas todos acreditam no futuro da nação

Que país é esse?

Que país é esse?

Que país é esse?

No Amazonas, no Araguaia iá, iá,

Na Baixada Fluminense

Mato Grosso, nas Gerais e no

Nordeste tudo em paz

Na morte eu descanso, mas o

Sangue anda solto

Manchando os papéis, documentos fiéis

Ao descanso do patrão

Que país é esse?

Que país é esse?

Que país é esse?

Que país é esse?

Terceiro mundo, se for

Piada no exterior

Mas o Brasil vai ficar rico

Vamos faturar um milhão

Quando vendermos todas as almas

Dos nossos índios num leilão

Que país é esse?

Que país é esse?

Que país é esse?

 

 http://www.youtube.com/watch?v=p-HspZklcrg&feature=related

 

 

Voltar

Pesquisar no site

© 2010 Todos os direitos reservados.

Criação sites Webnode